Bem vindo ao site de contabilidade da Auditorres

Área do Cliente

Área do administrador

Viver ou morrer, eis a questão

Terminado o período momino, o brasileiro se volta para a vida real

Autor: Elenito Elias da CostaFonte: O Autor

“Quando uma sociedade discute o axioma VIVER OU MORRER, não lhe resta absolutamente nada, nem presente, nem tão pouco futuro.”

Terminado o período momino, o brasileiro se volta para a vida real, e deve fazer uma ANÁLISE S W O T (FOFA), ou seja, o que sou FORTE, o que me OPORTUNIZA, quais as minhas FRAQUEZAS, e quais as minhas AMEAÇAS, e identificar seus PONTOS FRACOS e FORTES, em seguida elaborar um PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO (PDCA), ou seja, elaborar um Planejamento, Executar, Avaliar e Agir com Atitude, para implementar as MELHORIAS que possam lhe conceder maior sobrevida, SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO, pois o tempo é irreversível.

É fato que permanecer ESTÁTICO diante dos fatos que nos vitima é uma IRRACIONALIDADE e indesejável a qualquer ser.

Com a Economia em declínio, fuga de capital, investidores temendo investir, instabilidade política, com índice de desemprego em alta, educação em baixa, saúde em deterioração, sistema político se deteriorando, corrupção em alta, poderes constitucionais sem crédito social, perca de direitos sociais e trabalhistas, ameaça de perca de direito previdenciário, nos fazem sentir que estamos muito próximo de Bakunin e Tolstoi.

O Mercado e profissionais do país estão muito distantes do mercado globalizado e anos luz distante da Inteligência Artificial e mais ainda da Inteligência Artificial Quântica, não há como não refletir sobre a existência discutível de um futuro promissor.

A próxima geração está literalmente fadada ao fracasso, sem nenhuma perspectiva saudável ou mesmo salutar que possa vislumbrar um futuro melhor, e isso é realmente lamentável.

O País deve ser repensado imediatamente, e adotado as medidas cabíveis ou nada adiantou á Lei Áurea, e demais heróis e heroínas, que lutarão e morrerão pela liberdade e progresso dessa Nação.

A exiguidade do tempo, agregado ao desinvestimento na Economia, Educação e Saúde, mesmo com riquezas naturais, terras férteis e extensão continental não fomos capazes de transformar essas riquezas em ganhos sociais, e pelos fatos e acontecimentos nem DEUS poderá nos ajudar, mesmo que o deseje.

“Enquanto existir POLÍTICOS desprovidos de valores e princípios, com gula capitalista, agregados a PROFISSIONAL sem uma formação educacional de qualidade, e uma SOCIEDADE desassistida de SAÚDE, sem EMPREGO, inexistirá FUTURO PROMISSOR, e o CAOS terá um preço elevado.”

Queira DEUS que esteja errado, mas os indícios e as perspectivas quando analisadas friamente sem falácias e fatores emocionais nos faz assim pensar.

As reformas que estão sendo propostas receberão adendos que poderão inviabilizar sua importância econômica, pois os POLÍTICOS sabem que a mídia e a sociedade estão observando com bastante cuidado, e eles sabem o valor do VOTO.

O SISTEMA POLÍTICO BRASILEIRO representa um câncer formado por moléculas que afetam a saúde do enfermo, mesmo sabendo da fortaleza de suas riquezas naturais.

A solução para esse problema, somente acontecerá através de ações e atitudes RADICAIS, que devem acompanhar lágrimas, suor e sangue, mas é por uma boa causa, e com movimentos sociais participando dessa tragédia com brevidade, a exemplo do proposto, basta rever a história dos bolcheviques, liderados por Vladimir Lênin que significa MAJORITÁRIO em 1917. Outro exemplo é a Revolução Chinesa em 1949, liderada por Mao Tse Tung.

“Quando a moléstia é grave o remédio deve ser equivalente, pois VIVER ou MORRER é só uma opção.”

Desculpa aqueles que pensam diferente, respeito todas as opiniões similares ou adversas, mas inexiste solução democrática, pois temos exemplo dessa ação citada ao longo da história e veja aonde ela nos levou.

AUTOR: ELENITO ELIAS DA COSTA.